Como o PIX pode alavancar o Varejo?

Anunciado no início do ano pelo Banco Central, o PIX é um novo meio de pagamentos e transferências instantâneas através do celular. O sistema de pagamentos deverá tornar a economia brasileira mais produtiva e eficiente, reduzindo custos e aumentando a velocidade das transações financeiras. A novidade, prevista para chegar ainda em novembro, pode ajudar a alavancar o Varejo pós-pandemia.

PIX: o que é e como funciona

O PIX é um sistema de pagamentos com compensação instantânea que permite transferir valores e realizar pagamentos a qualquer dia e horário, inclusive fins de semana e feriados. As transferências serão realizadas diretamente da conta do usuário pagador para a conta do usuário recebedor, sem a necessidade de intermediários.

A tecnologia surge com o objetivo de trazer mais agilidade as operações bancárias, como TED, DOC e boletos, que podem levar até três dias para serem finalizadas, além de aumentar a competitividade entre bancos e reduzir custos. Todas as instituições financeiras e de pagamentos autorizadas com mais de 500 mil contas ativas estão obrigadas a se adequarem ao PIX. Já para as menores, sua inclusão será optativa e elas deverão conectar-se indiretamente, através de empresas plugadas ao sistema.

O novo sistema é mais simples, mais rápido e menos custoso. Portanto, pode ajudar os varejistas do país a praticarem menores preços, conquistar novos clientes e também estarem alinhados aos novos hábitos sociais e de consumo.

Benefícios para o Varejo

Já é sabido que o PIX tem enorme potencial para reformular todo os tradicionais meios de pagamento do país, que envolvem desde empresas adquirentes até gateways. Isso porque a solução permitirá a redução de custos nas operações financeiras tanto do usuário como do comércio.

Nessa perspectiva, o setor varejista é o que mais deverá ser favorecido com o novo sistema. Já que, além da praticidade, o meio é acessível tanto para quem paga quanto para quem recebe. Hoje, a maioria dos lojistas aceitam pagamentos com cartões de crédito, débito, dinheiro, carnê, boleto e até mesmo transferência bancaria. Porém, com o atual sistema as operações acabam sendo demoradas e custosas.

Além de beneficiar os consumidores desbancarizados, o PIX deverá também ajudar a evitar problemas como O recebimento de cédulas falsas em estabelecimentos e fraudes através de cartão de crédito.

No Varejo online, a nova forma de pagamento poderá reduzir o índice de abandono dos carrinhos de compras, já que o PIX traz menos atrito na hora de finalizar o pagamento, e consequentemente aumentar a taxa de conversão e as vendas do setor. Além disso, com um processo totalmente simplificado, apresenta vantagem sobre o boleto, que precisa ser pago online ou fisicamente e demora até 3 dias para ser processado.

Como o PIX pode alavancar o Varejo?

Rapidez: a redução de tempo entre transações financeiras e pagamentos é uma vantagem e tanto para os lojistas, já que 55% dos consumidores preferem estabelecimentos em que não precisem esperar na fila do caixa.

Baixo custo: segundo o Banco Central, o Pix será muito mais econômico para o varejo em comparação aos outros meios eletrônicos de pagamento, como por exemplo o cartão de crédito.

Conveniência: o sistema oferecerá pagamento via link ou QR Code tanto para pequenos negócios quanto nos médios e grandes.

Agendamento: o recebedor estabelecerá com o pagador uma data ideal para a operação e, após agendada, não há como cancelar. Ou seja, mais facilidade na hora de realizar a gestão do fluxo de caixa.

Saques: o sistema possibilitará a realização de saques em redes varejistas, abrindo novas possibilidades de negócios e fazendo com que o dinheiro circule no próprio estabelecimento.

Gestão de estoque e logística: as informações de compras serão agregadas imediatamente ao sistema do lojista, proporcionando maior controle sobre as vendas efetivadas. Como resultado, possibilitará mais agilidade no envio de mercadorias.

Segurança: os processos de autenticação serão mais seguros e robustos, baseados em reconhecimento facial e identificação biométrica. Além de conciliar as informações de pagamento junto ao sistema financeiro.

Controle da inadimplência: o varejista terá mais tranquilidade para fazer suas cobranças de eventuais atrasos, já que o consumidor terá a opção de realizar o pagamento de forma remota, sem a necessidade de ir à loja.

Disponibilidade plena: funcionamento 24 horas por dia, 7 dias por semana e 365 dias do ano.

Sem dúvidas, o PIX veio para modernizar e alavancar o mercado. Portanto, cabe aos varejistas explorar novas estratégias para utilizá-lo.  O sistema estará disponível a partir de 3 de novembro para uso entre pessoas, estabelecimentos comerciais e entes governamentais.